Terça, 27 de Outubro de 2020 21:17
83 99389-4851
Saúde SIM-P

Bebê morre vítima de síndrome pediátrica associada à Covid-19 em João Pessoa e Paraíba registra dez crianças com a doença

Trata-se de um menino de 30 dias de vida, natural de João Pessoa. Ele teve início dos sintomas no dia 31 de julho e morreu no dia 8 de agosto.

05/10/2020 16h43
196
Por: Jeferson Elias Fonte: ClickPB
A primeira morte confirmada para a SIM-P foi de uma menina de um ano de idade, natural de Cruz do Espírito Santo. Ela teve início dos sintomas no dia 11 de julho e morreu no dia 9 de agosto. (Foto: Pixabay/Imagem ilustrativa)
A primeira morte confirmada para a SIM-P foi de uma menina de um ano de idade, natural de Cruz do Espírito Santo. Ela teve início dos sintomas no dia 11 de julho e morreu no dia 9 de agosto. (Foto: Pixabay/Imagem ilustrativa)

A Paraíba registrou mais uma morte de criança em decorrência da Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (SIM-P), associada à Covid-19. Trata-se de um menino de 30 dias de vida, natural de João Pessoa. Ele teve início dos sintomas no dia 31 de julho e morreu no dia 8 de agosto. Agora a Paraíba dois óbitos pela doença, 10 casos confirmados, quatro descartados e um em investigação, segundo dados obtidos pelo ClickPB.

A primeira morte confirmada para a SIM-P foi de uma menina de um ano de idade, natural de Cruz do Espírito Santo. Ela teve início dos sintomas no dia 11 de julho e morreu no dia 9 de agosto.

Os dados foram divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), nesta segunda-feira (5), após reunião técnica realizada na última sexta-feira (2).

O secretário de Saúde, Geraldo Medeiros, alertou para a necessidade de notificação dos casos suspeitos. "Importante que os serviços notifiquem, estejam atentos a sinalizar os casos que possam estar relacionados a SIM-P. Não estamos recebendo as notificações de serviços de referência infantil, algo precisa ser fortalecido junto à assistência para atentarem a importância de notificar o caso suspeito."

SIM-P

Entre os sintomas mais comuns dessa síndrome estão febre elevada e persistente, acompanhada de pressão baixa, conjuntivite, manchas no corpo, diarreia, dor abdominal, náuseas, vômitos e comprometimento respiratório, associado a marcadores de inflamação elevados e evidência de Covid-19.

"É importante que as equipes de serviços pediátricos estejam atentas às buscas caso a caso e observando possíveis quadros que atendam à definição de caso da síndrome, objetivando ofertar a assistência necessária para o paciente e com posterior confirmação", alertou Fernanda.

 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias