Sábado, 08 de Maio de 2021
83 99389-4851
Paraíba Justiça

Motoristas de ônibus em João Pessoa entram em greve na próxima terça-feira e apenas 30% da frota circulará, diz sindicalista

Segundo ele, os trabalhadores estão sendo punidos com a suspensão de diversos direitos que afetam comissões e o próprio salário.

17/04/2021 10h15
102
Por: Redação Portal Sapé na Web Fonte: ClickPB/Emmanuela Leite
"Os empresários tiveram diversos benefícios concedidos tanto pelo governo federal, estadual e municipal. Então, eles não tiveram prejuízos, como tentam passar para a população...." (Foto: Walla Santos)

Trabalhadores de ônibus urbano em João Pessoa entrarão em greve na próxima terça-feira (20), para cobrar diálogo acerca do cumprimento do acordo firmado com os donos das empresas, no âmbito da Justiça do Trabalho e do Ministério Público. Em entrevista ao ClickPB, o sindicalista Claudemir Bezerra, da junta governativa do Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Passageiros e Cargas no Estado da Paraíba (Sintro-PB) explicou que a decisão foi deliberada em assembleia geral, no último dia 13 de abril.

Segundo ele, os trabalhadores estão sendo punidos com a suspensão de diversos direitos que afetam comissões e o próprio salário. "Decidimos iniciar uma greve por tempo indeterminado a partir da 00:00h da próxima terça-feira, para que os empresários cumpram o acordo feito na Justiça do Trabalho, juntamente com o Ministério Público no início da pandemia, no ano passado", disse ao ClickPB.

O sindicalista destacou que "obedecendo a lei de greve, apenas 30% da frota irá funcionar. Nós queremos que haja abertura para o diálogo, pois estamos perdendo direitos básicos em plena pandemia. Eles assinaram um acordo para não demitir os funcionários. Os empresários tiveram diversos benefícios concedidos tanto pelo governo federal, estadual e municipal. Então, eles não tiveram prejuízos, como tentam passar para a população. Muito pelo contrário, em plena pandemia continuaram lucrando. E mesmo assim, querem reduzir direitos básicos dos trabalhadores", repudiou.

A categoria reivindica o retorno das comissões, dos 50% do ticket alimentação, retorno dos cobradores demitidos, fim da dupla jornada, implantação do ponto eletrônico, retorno das homologações no Sindicato, entrega de fardamentos, pagamento de horas extras e vacinação para a categoria.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias