Terça, 22 de Junho de 2021
83 99389-4851
Saúde Pandemia

Campina Grande tem maior ocupação de leitos covid-19 do estado e UTI do Hospital das Clínicas está quase lotada

Jhony Bezerra acredita que isso ocorre devido ao relaxamento das restrições e ao comportamento das pessoas.

06/05/2021 13h36
156
Por: Redação Portal Sapé na Web Fonte: ClickPB/Bárbara Wanderley
Campina Grande tem maior ocupação de leitos covid-19 do estado e UTI do Hospital das Clínicas está quase lotada

A segunda macrorregião de Saúde da Paraíba, cujo polo é Campina Grande, tem a maior ocupação de leitos covid-19, com 69% dos leitos de UTI adulto e 84% dos leitos de enfermaria ocupados. No Hospital das Clínicas, 93,3% dos leitos de UTI estão ocupados, sobrando apenas quatro leitos disponíveis, de um total de 60. Os 10 leitos de semi UTI estão ocupados.

Em entrevista ao ClickPB, o diretor do Hospital das Clínicas, Jhony Bezerra, afirmou que o pico de ocupação ocorreu em março e com as medidas restritivas houve uma melhora, mas agora os números voltaram a aumentar.

Ele acredita que isso ocorre devido ao relaxamento das restrições e ao próprio comportamento das pessoas. ''Isso já é reflexo da mobilidade, as pessoas começam a se mobilizar se aglomerar e começa a subir'', disse.

hony Bezerra citou o caso do município de Esperança, que tem apresentado um número de casos bastante alto, o que reflete também na ocupação em Campina Grande. ''Hoje a cidade que mais tem pacientes internados no Hospital de Clínicas é Campina Grande, com 26% e depois vem Esperança com 12%'', disse.

O secretário de Estado da Saúde, Geraldo Medeiros, disse que a macrorregião de Campina Grande é a que apresenta maior transmissibilidade da covid-19 e que isso se dá por uma série de fatores. Um dos motivos seria a flexibilização maior, já que o prefeito de Campina Grande, Bruno Cunha Lima, tem adotado posições divergentes dos decretos estaduais. Ele não adotou o toque de recolher, por exemplo, manteve igrejas abertas e o funcionamento normal dos bares.

Outra questão seria o comportamento da própria população, que, segundo o secretário, relaxou nos cuidados e tem formado aglomerações e andado sem máscaras na rua. ''No Açude Velho ficam grupos de dez pessoas aglomeradas conversando, gente caminhando, correndo sem máscara'', relatou.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Anúncio
Ele1 - Criar site de notícias