Quinta, 02 de Julho de 2020 05:49
83 99389-4851
Anúncio
Brasil Pandemia

Ronaldo Caiado orienta lockdown de 14 dias no estado de Goiás

O governador sugeriu que o comércio feche por 14 dias e reabra por igual período, alternadamente, até setembro.

29/06/2020 17h04
42
Por: Jeferson Elias Fonte: CorreioBrasiliense
O governador ponderou ainda que os prefeitos precisam rever as flexibilizações e disse que a polícia está à disposição, caso os municípios optem pelo lockdown. (Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil/Arquivo)
O governador ponderou ainda que os prefeitos precisam rever as flexibilizações e disse que a polícia está à disposição, caso os municípios optem pelo lockdown. (Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil/Arquivo)

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), orientou um lockdown (isolamento total) de 14 dias no estado a partir de terça-feira (30/6). O pedido foi feito aos prefeitos dos municípios goianos em uma reunião nesta segunda-feira (29).

A orientação para a imposição de uma quarentena mais rígida surgiu após um estudo da Universidade Federal de Goiás (UFG) apontar que o sistema de saúde do estado pode colapsar em julho. Segundo os pesquisadores, se nada for feito para aumentar o índice de isolamento social, 13.530 pessoas morrerão por covid-19 nos próximos meses no estado.

Diante da estimativa, o governador sugeriu que os prefeitos fechem o comércio por 14 dias e reabra por igual período, alternadamente, até setembro. Atualmente, a média de isolamento social do estado é de 46,3%, segundo o site de monitoramento In Loco. Abaixo do índice de confinamento recomendado por autoridades de saúde, que é de 70%.

O governador ponderou ainda que os prefeitos precisam rever as flexibilizações e disse que a polícia está à disposição, caso os municípios optem pelo lockdown. "Eu não posso aceitar que haja omissão de autoridades. A responsabilidade é de todos nós. Cada prefeito e cada prefeita vai responder pelo caos nos seus municípios. Reflitam bem, analisam bem", disse o governador.

O estado de Goiás tem 21.984 casos do novo coronavírus, com 435 óbitos registrados. Apesar de, na comparação com os outros estados, os números serem baixos, a curva de novas infecções é a que mais cresce no país.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias