Segunda, 20 de Setembro de 2021
83 99389-4851
Polícia Necrópsia

Caso Anielle: Corpo passa por exames para apontar causa da morte e após identificação será liberado para sepultamento

A necrópsia está prevista para acontecer na manhã de hoje.

09/09/2021 12h20
208
Por: Redação Sapé na Web Fonte: ClickPB/Aline Martins
Menina desapareceu no domingo em João Pessoa. (Foto: Reprodução)
Menina desapareceu no domingo em João Pessoa. (Foto: Reprodução)

A previsão é que ainda na manhã desta quinta-feira (09) se inicie a necrópsia do corpo encontrado na madrugada de ontem, em uma área de mata, no bairro de Miramar, em João Pessoa e apontado como sendo o de Anielle Teixeira, de 11 anos. A menina desapareceu no fim de semana após ter sido levada por um homem em uma bicicleta. O suspeito, José Alex, está preso.

Assim que chegou ao Núcleo de Medicina e Odontologia Legal (Numol), o corpo foi congelado, pois já estava em processo de decomposição. O que indicava que a morte tinha ocorrido há pelo menos dois dias. “É um protocolo nosso de congelar o corpo para facilitar o manuseio dele durante o exame necroscópico”, explicou perita e chefe do Numol de João Pessoa, Cristiane Helena Freire, em conversa com o ClickPB.

 

De acordo com a perita, no exame será verificado se há ou não lesões de violência sexual, de esganadura, entre outras situações. “O exame médico legal vai estabelecer a causa do óbito. A gente vai saber através desse exame a causa do óbito e também vai ver se tem lesões que sejam compatíveis com violência sexual”, revelou.

Além disso, ontem também já foram coletados material de DNA da menina e da mãe para a confirmação da identidade de Anielle. “O corpo entrou como possível Anielle. Quando o corpo está em processo de decomposição de fato atrapalha o reconhecimento por parte da família. O corpo muda, aumenta de volume, quando inicia a putrefação de fato já atrapalha a visualização”, frisou.

Segundo Cristiane Freire, o exame foi hoje deverá estabelecer a causa do óbito. “O que levou ao óbito. Deve sair ainda hoje quando terminar a necrópsia”, comentou, mas destacou que o laudo pode demorar. “O laudo em si, com todo o apanhado, esse não vai sair hoje. É até possível que saia. O corpo em decomposição é tratado de uma maneira diferente. As vezes a gente não consegue mais estabelecer a causa de um óbito com o corpo em decomposição porque o próprio o processo de decomposição altera muita coisa”, explicou. 

Logo após a identificação do corpo, a chefe do Numol informou que ele será liberado para o sepultamento. “Quando terminar vai liberar. Só vou ver essa questão da identidade da criança, mas ao terminar isso tudo. Todo esse processo concluído. Ela identificada a gente vai poder sim liberar para a família”, disse.

O caso

No fim de semana, a criança e a família passaram o dia na praia. À noite, a mãe decidiu dormir no quiosque de um conhecido. A ideia era acordar cedo, tomar o banho de mar e retornar para casa como relatou a mãe. 

No entanto, imagens de um circuito interno do quiosque gravaram o momento em que o homem chegou de bicicleta no quiosque na orla da capital e levou a criança. A mãe acredita que a criança tenha sido ameaçada pelo homem.

Na madrugada de hoje, o corpo da menina foi encontrado em uma área de mato perto das margens do Rio Jaguaribe, no bairro de Miramar, em João Pessoa. Anielle Teixeira desapareceu, às 5h, do domingo (05), de um quiosque na orla marítima de João Pessoa.  Na segunda-feira (06), a Polícia Civil, por meio da Delegacia de Crimes contra a Pessoa da Capital, que investiga o caso, encontrou roupas sujas de sangue em uma casa. Mas ninguém foi encontrado no local.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias