Domingo, 28 de Novembro de 2021
83 99389-4851
Paraíba Paraíba

EM SAPÉ – Prefeito anula dotações do Samu, Hospital Sá Andrade, educação e saúde para suplementar folha de contratados. Câmara vota nova suplementação

Em meio à CPI da “rachadinha” e dos funcionários fantasmas, prefeito de Sapé anula dotações da saúde e educação para suplementar pagamento de contratados. CRM-PB detecta irregularidades no hospital e TCE-PB alerta para baixo investimento no setor de saúde. Educação continua sem merenda e com escolas sucateadas

25/11/2021 08h05
217
Por: Redação Sapé na Web Fonte: Portal GPS
EM SAPÉ – Prefeito anula dotações do Samu, Hospital Sá Andrade, educação e saúde para suplementar folha de contratados. Câmara vota nova suplementação

A Câmara Municipal de Sapé deve apreciar na sessão de hoje (25), mais uma solicitação de suplementação orçamentária do Executivo em meio à implantação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar denúncias de supostas práticas de “rachadinha” e existência de funcionários fantasmas na prefeitura. O último pedido de suplementação orçamentária aconteceu em setembro deste ano, resultando em muita confusão e em um acordo intermediado pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB). Dos 40% de suplementação solicitados, apenas 10% (aproximadamente R$ 13,5 milhões) foram aprovados pelo Legislativo até o final do exercício financeiro deste ano. 

Agora, confiando numa retomada da maioria na Câmara, o prefeito Sidnei Paiva (Podemos) aplica um “teste de fidelidade” à nova composição de sua bancada e envia um novo projeto de suplementação orçamentária de 20%, e mais uma vez não especifica em que rubricas vai fazer anulações e suplementações, ou seja, mais um “cheque em branco” que a Câmara vai assinar para o Executivo. 

Anulação de mais de R$ 3,6 milhões da Educação
Anulações no setor de Saúde.

Na última suplementação aprovada, o Executivo utilizou a falta de especificação e anulou diversas dotações de custeio do Hospital Regional Sá Andrade, Samu, merenda escolar e de programas da Saúde e Educação, remanejando percentuais para suplementar principalmente o pagamento de salários, contribuições previdências e outros encargos da folha de funcionários contratados por excepcional interesse público, um exército de quase 700 contratados que já custou mais de R$ 9,6 milhões nos nove primeiros meses da atual gestão.

O inchaço na folha de pagamento com contratados é uma forma de burlar a realização de concurso público, privilegiar apoiadores eleitorais e cumprir acordos políticos, o que vem gerando denúncias de “rachadinhas” e funcionários fantasmas, objetos de investigação da CPI. 

Suplementação da folha de contratados

Enquanto o Executivo sustenta uma folha volumosa de contratados em meio a uma pandemia com escolas fechadas, expediente internos, repartições públicas fechadas, trabalho em home office e serviços públicos sendo prestados de forma parcial, os alunos da rede pública passaram todo o ano sem merenda escolar, as escolas não foram reformadas, o Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) denunciando falta de medicamentos e materiais essenciais para o atendimento de emergência no Hospital Regional Sá Andrade, o Ministério Público da Paraíba (MPPB) instaurando processo para apurar falta de medicamentos e o TCE-PB emitindo alertas sobre o baixo investimento no setor de saúde. 

Na sessão ordinária da Câmara que acontecerá na manhã de hoje, os vereadores mais uma vez vão discutir e votar o novo pedido de suplementação de aproximadamente R$ 27 milhões, mais uma vez sem especificar origem e destino das suplementações e com efeitos de teste para a nova bancada que pode estar composta por vereadores que, a menos de um mês, estavam questionando um projeto da mesma natureza e que inclusive fizeram denúncias e assinaram requerimento para instalação de uma CPI.

A sessão será transmitida ao vivo pelas redes sociais através da Câmara TV e a população vai acompanhar o voto de cada vereador e cobrar coerência e independência de cada parlamentar na defesa da transparência e boa aplicação dos recursos públicos.

O Portal GPS vem publicando uma série de matérias a respeito da CPI, dos pedidos de suplementação e de todo movimento político e administrativo em Sapé, contribuindo para a transparência nas ações da gestão pública, permitindo o acompanhamento da sociedade e subsidiando os órgãos de fiscalização e controle dos recursos públicos.   

Veja abaixo um dos decretos do Poder Executivo Sapeense com as anulações e suplementações orçamentárias. 

Decreto

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias