Sexta, 27 de Maio de 2022
83 99389-4851
Política Excluído

Após defender golpe militar, Cabo Gilberto diz que post foi apagado das redes sociais por causa de denúncias de violação

Deputado estadual reafirmou discurso golpista e atacou senadores por não votarem impeachment de ministros do STF.

10/05/2022 20h59
Por: Redação Sapé na Web Fonte: ClickPB/Rafel Andrade
Cabo Gilberto. (Foto: Reprodução)
Cabo Gilberto. (Foto: Reprodução)

O deputado estadual Cabo Gilberto (PL) excluiu o post que pregava um golpe militar contra o "caos" do Supremo Tribunal Federal (STF), publicado nesta segunda-feira (9). Ao ClickPB, o parlamentar disse que foi notificado pelas redes sociais de que a postagem teria sido denunciada várias vezes e, por isso, foi derrubada.

Em contato com o portal, Cabo Gilberto também reafirmou discurso golpista ao alegar que o Brasil esteja "vivendo a ditadura da toga", em referência aos ministros do STF. Ele também chamou os senadores de "omissos" e "covardes" por não colocarem em votação o impeachment dos magistrados da Suprema Corte.

"As redes sociais derrubaram o post. Deve ter sido muito denunciado porque gerou polêmica. Mas, eu não retiro uma vírgula do que falei. Estamos vivenciando a ditadura da toga comandada por alguns ministros do STF que estão legislando e executando, fazendo o papel dos poderes Executivo e Legislativo, bem como rasgando a nossa Constituição", disse.

"Os senadores são omissos e covardes porque não cumprem o artigo 52 da nossa Constituição. Infelizmente, é o que está acontecendo em nosso país. Já houve o golpe, que foi o da toga. Vivemos hoje a ditadura da toga e contra ela não a quem recorrer, já dizia Ruy Barbosa. É a realidade que estamos vivendo no Brasil", concluiu.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias