Quinta, 24 de Setembro de 2020 23:26
83 99389-4851
Política Prazo

Jefferson Kita e presidente da Câmara, Inaldo Andrade, protocolam chapas para disputar cargo de prefeito na eleição indireta de Bayeux

A eleição ocorre de forma indireta porque a vacância no cargo se deu já perto do fim do mandato de Berg Lima, o qual renunciou no dia 14 de julho deste ano.

07/08/2020 16h39
76
Por: Jeferson Elias Fonte: ClickPB
Presidente da Câmara e prefeito interino de Bayeux registraram candidatura e interesse na eleição indireta para gestor municipal. (Foto: Divulgação)
Presidente da Câmara e prefeito interino de Bayeux registraram candidatura e interesse na eleição indireta para gestor municipal. (Foto: Divulgação)

O presidente da Câmara de Bayeux, vereador Inaldo Andrade, confirmou ao ClickPB nesta sexta-feira (7) que protocolou candidatura à prefeito na eleição indireta do município, a qual ocorrerá no dia 13 de agosto no Poder Legislativo.

Inaldo também confirmou ao ClickPB que Jefferson Kita, atual prefeito interino de Bayeux e vereador, também se inscreveu para a eleição indireta, convocada por decisão judicial. A assessoria de Kita também informou ao portal que o prefeito interino ficou de registrar hoje a sua candidatura.

Inaldo Andrade ainda não divulgou ao portal os nomes de todos os candidatos que protocolaram candidatura.

A eleição ocorre de forma indireta porque a vacância no cargo se deu já perto do fim do mandato de Berg Lima, o qual renunciou no dia 14 de julho deste ano.

A Câmara Municipal de Bayeux divulgou nessa quinta-feira (6) o edital da eleição indireta para escolher o novo prefeito do município. Conforme antecipado pelo ClickPB, a eleição será realizada na próxima quinta-feira (13). Os candidatos tiveram até as 15h desta sexta-feira para registrar a chapa.

Os candidatos eleitos para os cargos de prefeito e vice-prefeito tomarão posse no Plenário da Câmara Municipal, em sessão solene, às 19h do dia 15 de agosto.

Eleições

Desde que o prefeito afastado de Bayeux, Berg Lima, renunciou ao cargo, no dia 14 de julho, a escolha do substituto tornou-se uma polêmica na Câmara Municipal.

Inicialmente foi dito que seria realizada uma eleição indireta no prazo de 30 dias, uma vez que o cargo de vice-prefeito também está vago. Um grupo de vereadores, no entanto, contestou a validade da alteração na Lei Orgânica do Município que previa a eleição indireta e ela foi cancelada.

O vereador Adriano da Silva Nascimento solicitou à Justiça um mandado de segurança para a realização da eleição, pedido que foi acatado pelo juiz Francisco Antunes Batista. Desta forma, o presidente da Câmara, Inaldo Andrade, precisou retomar o processo para a realização de eleição.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias